sexta-feira, 20 de março de 2009

Eu quero que o cú de todos o membros incluindo os roadies do Los Hermanos e Radiohead pegue fogo e que o caminhão dos bombeiros tenha gasolina!!!

Eu nunca ouvi um disco dos Los Hermanos e nem do Radiohead.

Ouvi, inevitável, por aí. Vi clipes. Li techos de entrevistas.

Já tenho opinião sobre eles. Ela é: a única coisa que me interessou foram seus primeiros hits, “Creep” e “Ana Júlia”, hoje renegados pelas bandas.

É possível que existam pérolas incríveis perdidas pelos seus álbuns. Não vou procurá-las. A vida é curta. Você já ouviu Fred Astaire cantando “Let’s Call the Whole Thing Off”?

Tenho amigos que gostam dos grupos. Tentam me convencer que eu não devia perder esse festival em que Radiohead e Los Hermanos se apresentarão. Tobrigado.

O fato de ambas as bandas terem fãs apaixonados não quer dizer nada para mim. Tá cheio de gente por aí que é fã do papa Bento 16. Eu não vou gastar meus ouvidos com os sermões de Herr Ratzinger por causa disso, ou procurar sabedoria nas entrelinhas de suas epístolas.

Não me atrai o rock progressivo abrasivo do Radiohead, nem o estilo camundongo epilético de Thom Yorke. A estratégia de botar o álbum na faixa na internet, pague quem quiser e quanto quiser, foi isso: estratégia. E boa. Mas só.

Descobrir que eles exigiram trocar copos de plástico por recicláveis (“feitos à base de coco, são até comestíveis”, explicou a responsável pelo bufê) no backstage do show de hoje no Rio, para “reduzir o impacto ambiental” da apresentação, só aumenta minha implicância. Quantos milhares de copos de plástico serão utilizados pela platéia?

Quanto aos barbudinhos, que dizer? Los Hermanos faz MPB supostamente intelectualizada, para universitários ensimesmados, sem alegria, humor ou hormônios, mal composta, cantada e tocada.

“Ana Júlia”, a “Camila” deles, traz a assinatura do produtor e mestre hitmaker Rick Bonadio, o que talvez explique a exceção. Bonadio depois chamaria os caras de “playboys da Barra da Tijuca”, o que talvez explique o visual desleixado/planejado.

É a banda menos rock’n'roll que eu consigo imaginar. Se bem que Marcelo Camelo, 30, voltou outro dia ao noticiário por namorar Mallu Magalhães, 16. Assumir o lado papa-feto até que é bem rocker da parte dele.

As entrevistas dos Hermanos são de cair para trás. Eles se posicionam infalivelmente do lado errado. Às vezes o tiro sai pela culatra.

Marcelo Camelo uma vez criticou em entrevista o Charlie Brown Jr. por participar de propagandas de refrigerante. Chorão encontrou o cara num aeroporto, chamou Los Hermanos na chincha, xingou, socou o nariz de Camelo. Pediu desculpas depois, por escrito. Camelo processou, pediu indenização por “danos morais e ressarcimento de compromissos cancelados”, Chorão teve que pagar uma grana. Hei, Marcelo, resolver tretas pessoais na justiça é feio. A vida tem consequências. Sabia?

Os robôs que tocarão os teclados de “Robots” no show do Kraftwerk têm mais sangue nas veias que Los Hermanos.

36 comentários:

  1. Porra, Ari... Tirou as palavras da minha boca!
    A melhor frase de todas: "O fato de ambas as bandas terem fãs apaixonados não quer dizer nada para mim. Tá cheio de gente por aí que é fã do papa Bento 16. Eu não vou gastar meus ouvidos com os sermões de Herr Ratzinger por causa disso, ou procurar sabedoria nas entrelinhas de suas epístolas."
    AMÉM!

    ResponderExcluir
  2. É verdade... ter fãs apaixonados, até o Bentinho XVI tem. :)

    Mas por outro lado, vou confessar que até gosto do ratinho Thom Yorke e dos Hermanos -- mesmo com todo o teatrinho desinteressante que eles faziam sobre si mesmos. Afinal de contas, sou um bom hipócrita, sem grandes desejos de ser coerente. Gosto dos caras, e pronto.

    Mas fiquei meio na dúvida -- você achou bonito o Chorão batendo no Camelo por este ter dito algumas verdades sobre a sua, esta sim muito ruim, bandinha de propaganda de refrigerantes? Tenha dó... Charlie Brown Jr. é tão bom quanto o Chorão, o que significa invariavelmente "tão ruim que é um desperdício de lugar no espaço (radiofônico)". Evidenciado o óbvio, o Chorão deveria ter honrado o nome e ter ido chorar seus cavacos com suas fans matusquelas em vez de ir mostrar sua brejeirice skatista paulistana pra cima do Camelo. Ou agora vamos aplaudir quem fica putinho por ouvir umas verdades? Tô te estranhando, Ari, meu velho. :)

    Em suma... gosto das duas bandas, mas defendo até a morte o seu direito de dizer que elas são uma merda. Mas defender o Chorão troglodita não dá, meu velho. Bola fora.

    Abração do Verde.

    ResponderExcluir
  3. Amém para o comentário sensato do sujeito ai em cima,bater em alguém só por que não gostou do que ouviu...E AFINAL ,FAZER PROPAGANDA DE REFRIGERANTE NÃO É UMA FORMA DE PROSTITUIÇÃO DE MÍDIA,EI ARI FOI VC MESMO QUE ESCREVEU ESSE TEXTO?
    TÔ COMEÇANDO A DESCONFIAR DESSE SEU ÍMPETO ''REVOLUCIONÁRIO''
    Heitor Reis de Oliveira
    Salvador,BA.

    ResponderExcluir
  4. Daniel e Heitor, reparem bem. Se necessário for, releiam o parágrafo. Eu não fiz apologia alguma a Chorão, solamente relatei o fato e achei ridicula a reação do Marcelo. Cadê a hombridade do rapaz? Esses tempos politicamente corretos são a DECADENCIA que o Nietzsche sempre falava.

    E se o Chorão chamasse ele de pedófilo em uma entrevista, qual seria a reação do barbicha?

    ResponderExcluir
  5. A melhor parte foi a falta de sangue no som dos caras... até tem umas musicas legais... mas meRmão!!!! Ser desafinado e tocar mal não é mérito não, o mérito é conseguir que os ensimesmados engulam...
    Radiohead é um resmungo bem mais ou menos...
    Ah e qto ao desleixo planejado, o dos Ramones tb era... a diferença é q Ramones é foda!!!
    Abraço.
    E, sei lá já desferi alguns murros sem propósito... Chorão socou, q arque com as consequências...

    ResponderExcluir
  6. eu acho q seria assim:deixa o verão pra mais tarde uh-uh ah ah- aaah - ah ah!

    ResponderExcluir
  7. Concordo com o Ari. Acho uma puta falta de gônadas resolver briga pessoal através de processo, e isso sozinho já diminuiu meu respeito pelos Los Hermanos. Tudo isso sem contar com a pretensão intelectual e os fãs chatos pra CARALHO que essa banda tem. Sinceramente? Não sei se é boa ou não, porque nunca parei para prestar atenção. Gostei dos hits deles na primeira vez que os ouvi, mas ficou tão ultrapassado e batido que simplesmente encheu o saco. A impressão que me passa é que Los Hermanos foi uma "One-Hit Wonder" que não soube quando parar, e hoje serve apenas de motivo de chacota e de auto-afirmação intelectual pelos seus fãs.

    ResponderExcluir
  8. "Eu nunca ouvi um disco dos Los Hermanos e nem do Radiohead."

    ENTAO...

    eu nao li o seu post.
    e vou comentar o assunto

    SÓ DE BIRRA

    bom, los hermanos eh sim mto foda.
    los hermanos representa uma geração de musicos brasileiros q foi vista com uma visao eztremamente leviana pela midia, e assim pelos tais 'consumidores de pop'.
    enfim^^
    caras fodas, com musica experimental que infelismente nem existe mais =/

    meus horarios nem tao batendo com os seus no msn né fio!?

    ;*

    ResponderExcluir
  9. os caras voltaram à ativa thais, esse mesmo show marcou a volta deles.

    olha ari, na boa, queporraéssa?
    ce realmente quer ficar opinando por opinar no blog?
    não que voce errado, bobo ou feio.
    Mas porra, as outras postagens estão num nível MUuito acima disso.
    tomara que o blog continue com o foco anterior...

    ResponderExcluir
  10. HUAhUHSUHUuhsuhUHSAUHSUHSUH!!

    na moral! ou eu não entendi nada ou eu sou um gênio!

    ResponderExcluir
  11. Pedro, não posso falar de música? Mas posso falar de quadrinhos? Ou EU não entendi nada ou sou um gênio.

    Thais, meninas birrentas são interessantes apesar de eu não concordar com o que você falou.

    ResponderExcluir
  12. Vocês repararam, baseados nos comentários até agora, numa clara polarização? Ou se adora Los Hermanos ou se detesta. Rapaz, não vejo tal polarização desde os tempos dos Engenheiros do Hawaí e é justamente aí que vejo a maior piada, a piada mortal. Os caras se consideram a nova Legião Urbana (em termo de culto, não se som, naturalmente) e vejam só!, são os novos Engenheiros.

    Não sei vocês, mas acho isso muito, mas muito engraçado. Mais ainda se levarmos em conta que talvez Humberto Gessinger tenha mais dignidade (hombridade com certeza tem mais) que Marcelo Camelo a ponto de não gostar nem um pouco da comparação.

    ResponderExcluir
  13. Nossa Ari. Vc Viajou.

    Realmente nas entrevistas eles realmente se colocam do lado errado, como vc ao indicar Bonadio e Chorão como exemplos de masculinidade musical.

    Não gosto de Loser Manos. Mas Radiohead admito que valeu pagar os 100 reais. Tanto pelo show de duas horas e meia quanto pela ausência de área vip que proporcionou a um amigo a possibilidade de jogar um copo de urina na perna de um integrante do KLB.

    Abraço

    ResponderExcluir
  14. "Tanto pelo show de duas horas e meia quanto pela ausência de área vip que proporcionou a um amigo a possibilidade de jogar um copo de urina na perna de um integrante do KLB."
    MUITO BOM! auhauhaauahuah
    parabéns pela paudurescencia!

    "Pedro, não posso falar de música? Mas posso falar de quadrinhos? Ou EU não entendi nada ou sou um gênio."
    a merda, a questão, não é o tema. mas (a falta de)o objetivo da postagem e o "clima" nos comentários!

    mermao, onde esta seu lado erisiano!? opniao, ari, opniao; se sustentar nesse tipo de coisa é menos que se sustentar em areia; ce sabe disso. mas nessa postagem voce opinou só por opinar! ou melhor, CRITICOU por criticar. e ainda cagou (com muita prisão de ventre) uma teoria conspiratória/sociológica que justamente se sustenta em... hã, não muita coisa.

    bom, até ai FODA-SE eu e o queu disse, nem se precisa dizer 93/93. a questao veio, é o blog e o nivel, a qualidade, os parametros o qual seu FODASTICO blog (o qual eu tenho lido todas as postagens assim que vejo no RSS) esta sendo submetido. falar de hqs, e dai? preste atenção, na postagem la ce justamente evitou falar merda dentro daquilo e partiu pros finalmentes!

    enfim, perdi o tesao de escrever tanto..
    o negocio veio, é quessa postagem foi uma tremenda duma egotrip e que seu blog é por demais de bom pra caber essas paradas.
    não só nas postagens como a postura nos comentários. não seria mais massa um clima no estilo do Lúcio franco-"manfred"-atirador? onde quase sempre os comentarios viravam um espaço riquíssimo de discussão produtiva. ou será que aqui não acaba ficando tipo o 1001gatos, onde o que mas tem (ou tinha, na época em queu lia la) são demonstrações públicas de dialética erística do ibrahim, anonimos estressados e "bateção" de cabeça desnecessária.
    hein, hein, qual?
    e à qual os bois estão dirigidos?
    e olha eu falando pra caralho de novo..

    agora só peço, "me espanca mas me ouve".
    abraços.

    ResponderExcluir
  15. A questão talvez seja a de que: Criticar o É o Tcham todo mundo pode, e tem razão. Agora criticar o Losers manos é maldizer do guru emocional da juventude desacreditada... é criticar o cara que põe a frase "certa" na boca da galera completamente despreparada pra enfrentar os problemas da vida.

    a musica nao é um problema de gosto. e gosto nao é que nem cu, pq meu cu eh de todo mundo.
    Quando um infeliz como o Camelo, sedento de amor, canta chorosamente uma palhaçada daquela, uma legião de frustrados se identifica e canta junto com a mão pra cima. Não tem musica aih, tem uma espécie de Agente Enunciador coletivo, que desencadeia a "maneira de sentir" de um certo contingente de pessoas sem saber pra onde ir.

    Achar pagode uma merda todo mundo pode, mas e o pagode do camelo?

    ResponderExcluir
  16. Agora sim a discussão começou a ficar realmente rica e produtiva. Tanto que não saberei dar uma resposta curta aos dois comentários. Primeiro responderei ao Anônimo.

    Dizer que afirmei que Bonadio representa masculinidade musical é uma generalização infundada. Falei que ele é um mestre hitmaker e quem irá provar o contrário? Não sou dono de convicções, você pode tentar.

    Agora, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Bonadio não está nem um pouco preocupado com qualidade artística (essa coisa tão subjetiva e questionável, diga-se), ele está preocupado em produzir hits. E nisso ele é insuperável.

    As pessoas que se dizem de bom gosto, costumam torcer o nariz para hits dizendo se tratarem de obras rasas e fáceis. Fáceis? É fácil compor uma música realmente pop? Arrisco dizer que os Los Hermanos não conseguiriam compor outra Ana Julia, nem se tentassem. Exemplo: Nenhum de Nós tentou e não conseguiu uma segunda Camila. Entendeu agora a colocação do Bonadio na minha argumentação?

    Pingos postos nos Is, vamos ao Chorão.

    Em primeiro lugar quero deixar claro que não gosto de Charlie Brown e francamente, sei que isso é feio, mas sou humano, ora bolas, desprezo Chorão como pessoa. Já falei lá em cima, mas não é demais repetir, NO CASO daquele barraco no avião, achei a atitude do Chorão muito mais digna do que a do Marcelo Camelo. Vai saber o que o Marcelo falou pro Chorão no avião? Não sabemos. Agora neguinho vai querer me convencer que dar um soco na cara de alguém que te provocou é uma atitude em circunstância nenhuma? Porra, onde foi parar nossa humanidade? Isso é correção política radical, cara. Soa como totalitarismo político correto.

    Por fim, parabéns pela sua atitude com relação ao cara do KLB. E quer saber, eu até que curto Radiohead também, coloquei eles na mesma panela porque era no mesmo show e queria mesmo provocar. Provocar discussões pode?

    ResponderExcluir
  17. Timp, se minha resposta pro Anônimo foi DESSETAMANHO, imagine a sua, huahauha! Bóra lá.

    O objetico da postagem? Provocação pura e simples. Despertar o espírito de comparação e de contradição, o gosto pelo novo, pelo arriscado, obrigar a quem lê a contrapor opiniões a opiniões, modelos a modelos. E ver no que isso vai dar. O gosto pelo novo, enfim. Tanto funciona que estamos aqui, discutindo. Logo, não opiniei só por opinar, emiti essa opinião arriscada justamente porque já previa esse escalpelamento todo. Era o bojetivo da bagaça mesmo.

    Onde esta seu lado erisiano!? Justamente nisso, meu caro. Azedar a polenta dos convictos. Convicções geram convictos. Éris não é a porra da deusa da discórdia?

    A qualidade do blog baixou com esse post? Não creio, esse post é apenas o inicio de uma discussão que quero levantar. Quero sim tornar esse cafofo num espaço riquíssimo de discussão produtiva. Blogs são conversações, dizem os evangelistas das mídias digitais.


    Espero que essa conversção não se esgote aqui. Vou dar inclusive o caminho das pedras. Tem algo que vocês ainda não ME ESFREGARAM NA CARA, e que, sou franco em admitir, mereço que façam comigo. A tempos atrás, um tal de canedo postou um texto criticando o funk carioca no blog do Peterson e eu assumi as dores. Vou colocar os links aqui. Leiam lá e depois podem me perguntar, como ficam meus argumentos à luz da comparação entre minhas duas posturas, nesse texto do Los Hermanos e lá no do funk.

    Começo do arranca rabo em > http://www.orkutcidio.org/com-creu-e-crau-o-brasil-vai-longe
    Extensão da putaria em > http://www.orkutcidio.org/sobre-o-controverso-assunto

    Se quiserem, inclusive, comentarem lá e aqui e extender ainda mais o debate, aí sim blogs serão conversações e espaços riquíssimos de discussão produtiva.

    Mergulhe na confusão, peixe!!

    ResponderExcluir
  18. hmm...

    "Não tem musica aih, tem uma espécie de Agente Enunciador coletivo, que desencadeia a "maneira de sentir" de um certo contingente de pessoas sem saber pra onde ir."

    e arte é o q?
    não é exatamente isso?
    pro artista se expressar livremente e pro publico assimilar isso de uma maneira q no minimo traga algum tipo de sentimento?

    o rapaz ai parece q simplesmente queria falar mal do loshermanos, nao exatamente pq tanto odio nesse coraçaozinho
    LOL

    e continuo sem ler o post original.
    pra me manter 'interessante' pro ari [/ironic]

    ResponderExcluir
  19. tanto faz nao curto nem los hermanos nem cbj haueheuahae

    ResponderExcluir
  20. eu fui nesse show aí...

    \o/

    ResponderExcluir
  21. olha ari, na boa, esse papo de provocar ta parecendo mais uma fuga do que o real motivo..
    (eu sou o timp da postagem maior, eu tinha esquecido de trocar de conta..)

    e essa história toda por sinal me lembrou do bobéris.

    ah, fique de olho no meu blog esses dias. amanha, sabado dia 28 vou estar participando e documentando uma ação direta por aqui. com direito a pirotecnia!!

    ResponderExcluir
  22. Pô Ari,vou fazer um comentário que provavelmente vai ficar esquecido,porque tá no fundo.
    Queria considerar duas coisas:Não tenho nada contra os hits,gosto de Camila do Nenhum de Nós;mas vc acha que o ''pop''só vale a pena se for um conjunto de hits?
    A segunda consideração que quero fazer,do seu comentário do funk,é:a música só vale se for ''dionisíaca''ou undergraund(eh assim que se escreve?).
    Para Nietszch,Wagner era excelente,para os undergraunds da mesma época,a música romântica do século XIX era melhor que a clássica do século XVIII;se hoje eu disser que gosto de Wagner ou de Beetowen vão dizer que sou um pau-no-cú classicista.
    Gosto de cantores que são esnobados até hoje por uma ''elite culta'',o Jorge Ben Jor,a maioria das suas músicas são fáceis de cantar.
    Não considero o termo MPB uma classificação fiel,nem acho que os cantores a ela associados sejam moribundos,é bom lembrar que mulheres como Marina Lima e Angela RôRô também ''fazem''parte dessa tal MPB,e elas,nem preciso dizer,são FODA-COM-F-MAIÚSCULO.
    Eu posso amar Dioniso e Apolo,homem ou mulher.
    Eu gosto de Milton Nascimento,nunca me passou pela cabeça que ele fosse moribundo....
    Não concordo com a opressão que o funk sofre,mas se a gente avaliar a música pela pertubação que causa a polícia o funk,pelo menos,nas zonas ricas do Rio de Janeiro,já deixou de ser transgressor a muito tempo,e se eu for bater tambor na delegacia de polícia não vou virar necessariamente um bom músico por causa disso.
    Heitor Reis de Oliveira
    Salvador,BA.

    PS:Com relação aos Los Hermanos,posso dizer que não morro de amores,mas não tenho nada contra,no rock atual gosto do Gram(banda de rock de São Paulo)e no antigo,todos,mas prefiro o Legião Urbana.
    Heitor Reis de Oliveira.

    ResponderExcluir
  23. Caro Ari,

    Não tenha dúvida de que meu gosto musical é popular. Não há musicalidade mais espontânea e original do que as cunho popular, como o sertanejo, o samba, a bossa, o brega, o funk. Demais esses ritmos! Não sei porque os cults insistem com essas músicas eruditas que para eles são sofisticadas!!!!!

    Falando nisso, já expus a minha parte sobre o BBB, e inclusive soltei uma OM para incluir a minha participação no BBB10. Estou no aguardo do seu post sobre as músicas populares, fantásticas.

    ResponderExcluir
  24. É Timóteo,todo mundo gosta do que quiser gostar,mas ocorre que nem os ''cults'' nem os ''populares'' querem abandonar a crítica da arte;quando o rock surgiu,teve que enfrentar a rejeição dos outros,mas hoje ele próprio estabelece sua lei e sua crítica,no sentido negativo do termo.
    E a Bossa nova não é lá um estilo popular,quantos ouvem Tom Jobim,por exemplo,e ademais,não penso que tudo seja uma questão de estilo,mas de cantor e compositor,Chico Buarque também cria samba,mas não é muito popular(a não ser entre os mais velhos).
    Heitor Reis de Oliveira
    Salvador,BA.

    ResponderExcluir
  25. Ari, esqueça Radiohead, Los Hermanos, Charlie Brown jr. e vá assistir uma banda de verdade q vai tocar aí em Curitiba: MOTORHEAD!!!! O resto é resto...dê um jeito de ir, assalte um banco, sei lá, mas vá...

    ResponderExcluir
  26. Certo Tomóteo, estou no aguardo da parada do BBB com uma curiosidade filha da puta.

    Juca, sábio conselho, Motorhead é do caralho!

    Pedro, diz aí porque lembrou do Bobéris?

    Heitor, estou nas carreras aqui, depois do expediente te respondo direito.

    Thais, vc não precisa de subterfúgios para ser interessante. Ui!

    ResponderExcluir
  27. Caro Ari,desculpe incomodar,mas vc ainda vai me responder sobre o comentário que fiz sobre música?
    Heitor Reis de Oliveira
    Salvador,BA.

    ResponderExcluir
  28. Legal, concordo. Mas quem escreveu esse texto? Você? O Forastieri? Ou um terceiro não creditado?

    ResponderExcluir
  29. pois é, quem escreveu esse texto? O forasta diz que foi ele. Seriam a mesma "pessoa"?

    ResponderExcluir
  30. hauhauahuahuahauhaua, fuja locôôôôô, fomos descobertos!!!!!

    ResponderExcluir
  31. Heitor, depois de um tempão, admito, vou me dignar a responder seus questionamentos, afinal de contas, eles até que são assaz simpatiquinhos.

    1- você acha que o ''pop''só vale a pena se for um conjunto de hits?

    Sim, acho que os hits são a razão de ser da música pop. Inclusive acho que cabe aqui a minha definição de um disco de música pop: é aquele disco que no primeiro mês você escuta direto, no segundo mês enjoa e no terceiro mês se envergonha. Ah, e depois de uns anos, se emociona ao ouví-lo. O último disco deste naipe que escutei foi Life in Cartoon Motion, do Mika

    2 - A segunda consideração que quero fazer,do seu comentário do funk,é:a música só vale se for ''dionisíaca''ou undergraund (eh assim que se escreve?).

    Se não é assim que se escreve, pelo menos é assim que deveria, porque eu acho bonito e um mundo mais bonito é sempre um mundo mais... bonito. Você, mais uma vez, foi vítima de um lapso de interpretação, releia lá meus comentários e note que eu estava alegando que estavam metendo Apolo a palpitar uma missa a Dionísio, de forma alguma estava dizendo que era só Dionísio que contava e pau no cú no resto tudo.

    3 - Para Nietszch,Wagner era excelente.

    Niet! Nain! Nietzsche CAGOU na cabeça de Wagner, releia seus livros. Credo, isso tá virando um mantra.

    4 - se hoje eu disser que gosto de Wagner ou de Beetowen vão dizer que sou um pau-no-cú classicista.

    Foda-se o que dizem os outros, rapaz! Ouça seu Wagner e seu Beethoven e digo mais! Leia o blog Wagner & Beethoven ( ) vai melhor em muito seu humor.

    5 - Gosto de cantores que são esnobados até hoje por uma ''elite culta'',o Jorge Ben Jor,a maioria das suas músicas são fáceis de cantar.

    Isso é um disparate, Jorge Ben está pra lá de inerido no cânone da infame música popular brasileira.

    6 - Não considero o termo MPB uma classificação fiel

    Concordo. olha só, concordamos em algumas coisas.

    7 - Eu posso amar Dioniso e Apolo,homem ou mulher

    Hummmmm, assumindo-se em público? Bem, isso não mal. Mas você podia fazer disso algo bem mais divertido. Que tal? Mas já vou avisando, sou hetero.

    8 - Eu gosto de Milton Nascimento

    Boa sorte cara, vá com Deus.

    9 - Não concordo com a opressão que o funk sofre,mas se a gente avaliar a música pela pertubação que causa a polícia o funk,pelo menos,nas zonas ricas do Rio de Janeiro,já deixou de ser transgressor a muito tempo,e se eu for bater tambor na delegacia de polícia não vou virar necessariamente um bom músico por causa disso.

    Eu também não concordo com a opressão que o funk sofre, acho uma puta sacanagem. Agora vá num baile funk e observe que ser trangressor é última coisa que passa pela cabeça da galera. E ser bom músico, mui provavelmente, é a penúltima.

    10 - PS:Com relação aos Los Hermanos,posso dizer que não morro de amores,mas não tenho nada contra,no rock atual gosto do Gram(banda de rock de São Paulo)e no antigo,todos,mas prefiro o Legião Urbana

    PS:Com relação ao Radiohead, posso dizer que não morro de amores, mas na verdade, assumo aqui de novo, não tenho nada contra,no rock atual gosto da Banda Repolho ( banda de rock COLONA de Chapecó, Santa Catarina ) e no antigo, poucos, mas prefiro os Mutantes

    11 - Heitor Reis de Oliveira, você esqueceu de colocar o Salvador, BA no PS.

    ResponderExcluir
  32. Alguém aí curte Burt Bacharach? ou só Kurt Cobain?

    ResponderExcluir
  33. Que feio!!!!!! Esse artigo nem é teu! É de um tal de André, crítico de música. Cria vergonha na cara, mané!!!!

    ResponderExcluir
  34. Débio mental plagiador. Você sim, deveria ser processado. Segueo link do autor verdadeiro para que todos parem de perder tempo com um loser que não sabe escrever. http://andreforastieri.com.br/?p=440

    ResponderExcluir
  35. DéBIL mental, eu quero dizer.

    ResponderExcluir